Davi, Léo e Vitinho são os destaques da equipe sub-17 (Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva)

A espera está terminando. Duas semanas após conquistar a vaga para a final do Gauchão Sub-17, os garotos do Xavante finalmente entrarão em campo para brigar pelo título do Estadual. A primeira partida da decisão contra o Cruzeiro será neste sábado (2), às 15h, no Estádio Bento Freitas. O jogo de volta vai ser em Cachoeirinha, no próximo final de semana.

Para controlar a ansiedade, a receita foi treinar muito. No último domingo, inclusive, os jovens comandados por Michael Corrales realizaram um jogo-treino contra os reservas da equipe profissional na Baixada. O técnico da equipe afirmou que a ideia é repetir o que foi feito nas duas fases anteriores: conquistar uma vantagem jogando no Bento Freitas, diante da torcida. “A gente sabe que quando se trata de final sempre é um jogo especial. Vamos tentar fazer um jogo equilibrado, muito competitivo e tentar sair com uma grande vantagem deste primeiro jogo em casa”, disse.

Atacante de 17 anos, Léo é pelotense e torcedor xavante (Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva)

Um dos destaques na campanha até a final é Leonardo, artilheiro da equipe com 12 gols. Peça decisiva do time treinado por Corrales, o jogador pregou empenho do grupo para alcançar o troféu de campeão. “Espero que nesses dois jogos a gente consiga botar em prática o que treinamos, consiga se dedicar ao máximo, que todo mundo esteja 100% e que a gente saia com resultados bons nos dois jogos para levantar o caneco”, falou.

Canhoto, forte e veloz, Vitinho é outra peça fundamental do time. Acostumado a jogar pelas beiradas, já marcou quatro gols no campeonato – um deles contra a Apafut, na partida de ida da semifinal. Querido pelos torcedores que assistem aos jogos da base, demonstrou tranquilidade ao comentar o destaque precoce. “Acho que isso é reflexo de muito trabalho e muita dedicação. Minha equipe está sempre me ajudando e me apoiando”, afirmou.

Vitinho comemorando o gol da vitória na semifinal (Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva)

A união dos jovens também foi tratada como fator diferencial pelo goleiro Davi, que defendeu dois pênaltis na disputa contra a Apafut, na semifinal. “A gente vem fazendo um trabalho desde novembro de 2018. O grupo é muito unido, muito forte. Já conquistamos a Copa Teutônia, no início do ano. As expectativas são muito grandes. Queremos conquistar a primeira vitória e levar uma grande vantagem para o segundo jogo em Cachoeirinha”, disse o herói da classificação para a decisão.

Davi Schneider foi fundamental na classificação à final (Foto: Rafaela Tavares / Rede Esportiva)

A possibilidade de levantar o caneco do Gauchão Sub-17 vem animando o grupo, que conquistou 12 vitórias em 20 jogos até agora. Satisfeito com o embalo da equipe, Corrales explicou a receita do sucesso até aqui:”É uma equipe que vem amadurecendo muito ao longo da competição, com um lastro competitivo grande. Acho que as grandes dificuldades que a equipe enfrentou dentro da competição foi superar todas as adversidades, passo a passo, conquistando as etapas. Sempre a gente colocou objetivos bem claros para os meninos. Objetivos que a gente pudesse realmente atingir.”

 

Base como opção no profissional

O presidente Ricardo Fonseca já revelou que a base está no planejamento do Brasil para o Gauchão 2020. A ideia é que cerca de oito atletas façam parte do grupo.

Com pés no chão, o goleiro Davi aos poucos começa a projetar 2020. No último ano da categoria sub-17, tem pela frente duas possibilidades para a temporada que vem: continuar na base ou ser alçado para o grupo profissional. Ele, no entanto, não demonstra pressa de migrar para a equipe principal. “A gente está aqui trabalhando para ser reconhecido pelo trabalho e eu espero evoluir. Vamos ver o que vai vir para mim. O Brasil foi quem sempre me acolheu. Estou aqui desde 2017 e pretendo continuar fazendo um grande trabalho”, falou.

Para o futuro, talvez não muito distante, Léo revela o sonho de jogar profissionalmente pelo clube do coração: “Sou torcedor desde pequeno do Xavante, então é um sonho poder jogar no profissional”, comentou.

Arte: Rede Esportiva

Arte: Rede Esportiva

Arte: Rede Esportiva

Deixe uma resposta