Foto: divulgação

Os três clubes de futebol profissional da cidade, Brasil, Farroupilha e Pelotas, anunciaram nas redes sociais uma campanha de doação para acalentar os necessitados na batalha contra o frio. A ação irá beneficiar as pessoas em situação de rua que dormem na casa de passagem da cidade.

A iniciativa contará com o apoio dos torcedores do trio pelotense. Para ajudar, basta realizar doações de colchão, cobertor ou alimentos na Casa de Passagem, que fica na Rua Três de Maio, 1074.

A assessoria de imprensa do Brasil comentou a importância de unir as forças dos três clubes para enfrentar um problema que é de todos: “Como vamos enfrentar a noite mais fria do ano, essa foi a forma de nos inserirmos nessa corrente de solidariedade, que começou com a ação da prefeitura em receber as pessoas em situação de rua. Coisas assim são rápidas de se decidir e de promover a união dos clubes. O objetivo é único: ajudar quem precisa. E para isso, unindo forças, convocamos os nossos torcedores para doarem colchões, cobertas, alimentos, agasalhos e proporcionar uma condição menos sofrida para essas pessoas”, comentou Jonathan Silva, assessor do Brasil.

No Pelotas não é diferente, a iniciativa fez com que o clube aderisse à campanha e convocasse os fanáticos pelo Lobão a ajudarem também: “O intuito é mobilizar todas as torcidas de Pelotas para as doações”, explicou Tales Leal, assessor do Pelotas.

O envolvimento entre as três equipes por uma causa tão nobre também foi prontamente aceita pelo presidente do Farroupilha.

A campanha teve um “empurrãozinho” do jornalista Leandro Lopes, do Diário Popular. “Toda essa função do Inter e a integração com o Grêmio foi muito legal de ver. Não existe rivalidade quando o assunto é o bem do próximo, ainda mais partindo dos clubes, que tanto representam na vida dos torcedores. Daí, a gente resolveu tentar integrar os clubes daqui. Eu e o Vinícius Conrad falamos com o secretário de assistência social, nos informamos sobre como seria a função aqui em Pelotas para os moradores de rua, porque é muito necessário, a temperatura está muito baixa. Ele nos informou que todos serão acolhidos e isso nos deixou muito felizes. Sabíamos, no entanto, que seriam necessários agasalhos, cobertores, colchões… E aí a saída foi procurar os clubes, que movimentam tanta gente e também é uma chance do pessoal se integrar. Ver gremistas e colorados juntos na mesma causa foi emocionante. Aqui não poderia ser diferente. Os diretores, os assessores, todos foram muito receptivos”, falou.

Deixe uma resposta