Além dos compromissos financeiros atuais, a direção rubro-negra ainda negocia dívidas passadas com valores absurdos.

De acordo com levantamento realizado pelo repórter Fernando Monassa, da Rádio Pelotense, os números são assustadores. O zagueiro Vladimir, por exemplo, que jogou no Xavante nos anos 90, já ganhou uma ação com valores acima de R$ 250 mil, que o jurídico do clube ainda busca uma negociação do pagamento. Aluguéis que deixaram de ser pagos também neste período, num valor aproximado de R$ 70 mil, chegam hoje a R$ 400 mil – montante que a direção também negocia. Numa promoção realizada no passado, o clube também foi obrigado a negociar uma dívida de R$ 3,4 milhões. Além disso, outras dívidas menores também estão sendo administradas pelos advogados do rubro-negro.

Por não ter ainda a capacidade mínima do estádio exigida pelo regulamento da CBF, o Brasil também é obrigado a pagar R$ 25 mil por jogo pelas arquibancadas móveis. Esse valor será pago pelo menos até a parada para a Copa América. Depois disso, a direção irá diminuir o espaço para que a Construtora Porto 5 inicie a obra da arquibancada na Juscelino Kubitschek e, desta forma, renegociará o valor.

Receitas ainda estão abaixo da expectativa
Pelo momento diferenciado que vive, se mantendo pelo quarto ano consecutivo na Série B, entre os 40 melhores clubes do país, era esperado pela direção que o clube tivesse melhores receitas. Embora a impressão seja de um faturamento expressivo, de acordo com a direção, somando despesas atuais e passadas já negociadas, o dinheiro disponível atualmente não é suficiente para manter o clube equilibrado.

O Brasil inicia a semana de estreia na Série B com 3.200 sócios em dia, bem abaixo do mínimo estabelecido como meta, que seria de 5 mil.

O reflexo na montagem do elenco
Mediante as dificuldades de equilíbrio financeiro, a direção não consegue buscar reforços do tamanho desejado por grande parte da torcida. Sem dúvida, isso acaba preocupando para o tamanho de competição que terá pela frente. Nem sempre investimento mais alto é garantia de qualidade. Como já havia colocado na coluna anterior, a esperança maior é capacidade do técnico Rogério Zimmermann em fazer grupos modestos renderem mais.

Adversário forte na estreia
O Bragantino fez uma campanha média no Campeonato Paulista deste ano, mas, a parceria formalizada com o Red Bull Brasil faz com que a equipe seja uma das principais postulantes ao acesso nesta temporada. Além de uma capacidade maior de investimento, o time titular será a base do RB, campeão do interior de São Paulo, com o comando do experiente Antônio Carlos Zago.

Deixe uma resposta