Arte: Rede Esportiva

A gestão do presidente do Pelotas, Gilmar Schneider, ganhou destaque de revolucionária pela organização administrativa e financeira do clube. A expectativa, pelos projetos apresentados, é que nos próximos anos a situação melhore muito e o Áureo-Cerúleo consiga uma receita fixa mensal muito significativa.

Evidente que, por se tratar de um clube de futebol, o que mais importa são os resultados de campo.

Desde que assumiu o clube, Schneider teve algumas decepções com o resultado de campo, mas corrigiu o rumo e já tem conquistas importantes também dentro das quatro linhas.

A volta à Série A foi o primeiro grande passo e, neste ano, depois de um Campeonato Gaúcho apenas de permanência, conseguiu a sonhada vaga em competição nacional. Vai jogar a Série D em 2020 e ainda conquistou o título da Copa Seu Verardi.

Futuro promissor

A forma com que as coisas estão acontecendo no lado da avenida devem empolgar o torcedor do Lobo. Claro que ainda há muito o que fazer e conquistar, mas o crescimento ordenado e equilibrado dá a ideia de que o futuro é promissor.

A confirmação do empreendimento que deverá mudar o patamar do clube, prometido para o próximo ano, deverá dar uma sustentação ainda maior para o futebol.

Prometendo o que pode cumprir, o Pelotas está ganhando credibilidade e fazendo com que os profissionais tenham vontade de trabalhar no clube, e isso começa a dar ainda mais identidade ao grupo.

Comemoração além do título

A conquista do título vai além de levantar a taça e gritar “é campeão!”. Claro que isso é importante, mas como o tempo até o Gauchão não é muito longo, a conquista com crescimento técnico no final dá uma tranquilidade maior para manutenção da base e contratações pontuais para a sequência do trabalho.

A tendência, pelo entrosamento e tempo de trabalho, é que o Pelotas entre muito mais forte no Gauchão de 2020 do que o deste ano.

Deixe uma resposta