Arte: Rede Esportiva

Tecnicamente não foi um grande jogo, mas taticamente a resposta do Brasil, na vitória por 1 a 0 diante da Ponte Preta, foi muito boa. Esse fator, associado ao momento espetacular do goleiro Carlos Eduardo, garantiu três pontos importantíssimos no encerramento do primeiro turno.

O técnico Bolívar, que inicialmente lançou uma proposta de mais posse de bola, com saída de jogo mais elaborada, simplificou e conseguiu dar um equilíbrio maior ao time.

Diante da Ponte Preta, a formatação tática foi de duas linhas de quatro, com os volantes – Washington e Carlos Jatobá – por dentro e Murilo Rangel e Cristian nas extremas. Mais à frente, Diogo Oliveira, sem a necessidade de recompor o tempo inteiro, e Rodrigo Alves, que, apesar da baixa estatura, foi muito bem na referência, com boas assistências e finalizações.

Se em alguns momentos falta qualidade técnica, a determinação tem garantido pontos importantes para o Xavante.

Torcida também fez a sua parte
Se a resposta da torcida rubro-negra não vinha sendo a esperada, diante da Macaca a participação das arquibancadas foi decisiva.

O ingresso popular, a R$ 10 antecipado, mobilizou a torcida rubro-negra e aqueceu o Bento Freitas.

Com o time jogando com o perfil histórico do clube, lutando o tempo inteiro, a torcida jogou junto e foi decisiva na vitória. Não houve vaias nem mesmo na saída de Murilo Rangel, que é sempre criticado e estava errando muito no segundo tempo.

Foi justamente no ápice da energia vinda da torcida que saiu o gol. Depois de uma boa finalização de Rodrigo Alves, a bola desviou na defesa e foi para escanteio. O estádio inteiro se agitou e, após a cobrança, Bruno Aguiar mandou um foguete de cabeça e garantiu a vitória.

Eduardo Person está pedindo passagem
Ele chegou no Brasil com ótimas referências, mas com a ressalva de que havia ficando parado por um longo período devido a uma grave lesão. Mas, sempre que recebeu oportunidades, Eduardo Person confirmou a sua qualidade.

Contra a Ponte, entrou no intervalo e deu mais mobilidade ao meio-campo. Além de boa técnica, recompõe bem defensivamente e já merece receber oportunidade como titular.

Deixe uma resposta