Arte: Rede Esportiva

Pressão já no início do Gauchão
Ainda que a competição esteja apenas começando, já existe uma pressão por recuperação no lado áureo-cerúleo. O empate na estreia diante do Novo Hamburgo deixou o time na obrigação de buscar pontos fora de casa nos dois próximos jogos, contra o Inter no domingo e na quarta diante do Ypiranga.

Mais que o resultado, a atuação que ficou muito abaixo do esperado, acendeu um sinal de alerta e trouxe muita preocupação para a sequência do campeonato.

O time não conseguiu articular praticamente nada no primeiro confronto, chutou uma só vez no gol do adversário e correu riscos até de sair derrotado.

A busca pelo equilíbrio
Nenhum time consegue ser ofensivo sem ser equilibrado. Independente do modelo de jogo, o desafio é sempre buscar a compactação.

Quando não existe uma grande qualidade técnica do grupo, é preciso primeiro organizar o sistema defensivo. Defesa boa, é defesa bem protegida. Mas desde o amistoso contra o Esportivo o time não conseguiu isso.

O meio campo precisa estar mais preenchido. Diante do Novo Hamburgo a transição foi lenda e os atacantes não conseguiram entrar no jogo porque a bola não chegava inteira na frente.

Inter com titulares
Início de temporada para a dupla Gre-Nal é sempre com alternância de equipes no Gauchão. Em algumas partidas jogam os titulares e em outras os reservas.

No domingo o Internacional encara o Pelotas com o time considerado titular, mas isso não é de todo mal. Como é início de temporada e o grupo colorado se apresentou mais tarde, é normal que ainda não tenha o ritmo de jogo ideal.

Evidente que não será barbada para o Pelotas, mas pegar o adversário ainda sem estar cem por cento, pode favorecer para surpreender.

Deixe uma resposta