Arte: Rede Esportiva

A disputa da Copa Seu Verardi impõe uma pressão que, aparentemente não existe, ao Pelotas. A diferença de tradição em relação aos adversários e a reconhecida necessidade de disputar competições nacionais aumentam a obrigação do Áureo-Cerúleo de passar pela primeira fase sem maiores dificuldades.

Embora seja de conhecimento da torcida a importância de iniciar uma trajetória nacional, dificilmente a direção conseguirá mobilizar o número ideal de torcedores desde o início da competição.

Clube e time merecem
Foram apenas dois jogos amistosos antes da estreia na competição e os resultados, vitória por 1 a 0 diante do Grêmio Lourenciano e derrota pelo mesmo placar diante do São José, não são suficientes para empolgar a torcida. Mas as boas contratações e o esforço da direção para tornar o clube viável são aspectos que justificam um respaldo maior da torcida.

A comparação com o Brasil é inevitável e a distância atual é quilométrica, mas, sem dúvida, a ascensão rápida do Xavante deve servir de motivação para o Lobo.

O clube, através do presidente Gilmar Schneider, tem procurado evoluir em todos setores e precisa associar o resultado do campo ao apoio da torcida para consolidar o trabalho.

Campanha de sócios
O número de associados do Pelotas atualmente pode ser comparado a clubes amadores. Não existem hoje 500 sócios em dia no clube e há uma imensa torcida cobrando resultados mais expressivos.

O resgate de torcedores será fundamental para o crescimento do clube, mas, por mais atrativa que seja a campanha de sócios, somente o resultado de campo poderá alavancar e consolidar a captação de novos associados.

Na última semana, os novos dirigentes Antônio Carlos Brod e Carlos Rodrigues apresentaram novas e modernas modalidades, mas, repito, o resultado do campo será o melhor plano de sócios.

Deixe uma resposta