Imagem: Rede Esportiva

A vitória tranquilizadora diante do Guarani-SP tem relação direta com a escalação do time que iniciou a partida. Bruno Matias retornando ao meio-campo e Luiz Henrique na frente se somaram ao excelente Bruno José, acrescentando muita qualidade a equipe e foram decisivos no resultado positivo.

Como já escrevi em outras colunas, o técnico que acompanha o dia a dia dos jogadores, provavelmente, tenha recursos que não temos para fazer as escolhas de quem escala para iniciar as partidas. Porém, técnica e taticamente, não consigo achar justificativa para Bruno Matias ficar no banco.


Amadurecimento só virá jogando
As tomadas de decisão equivocadas são mais frequentes com jogadores jovens, mas quando se tem qualidade, até isso compensa na hora de escalar.

Desde as primeiras oportunidades, mesmo antes do empréstimo ao Internacional, o atacante Luiz Henrique sempre demonstrou qualidade. Mas, como era previsto, não conseguia manter uma regularidade.

Talvez não possa ainda ser titular em todos jogos em função da maturidade, mas pela qualidade técnica, é obrigado a estar em campo muito mais do que a maioria dos atacantes do xavante.

Bruno José é o expoente técnico
Ninguém está jogando mais do que Bruno José do rubro-negro. Até quando nada dá certo, ele acaba sendo uma ilha produtiva em meio a mediocridade.

Contra o Guarani, novamente construiu jogadas, auxiliou na recomposição e ainda marcou um golaço para sacramentar a vitória.

Pelo que está jogando, é provável que receba uma oportunidade em clube maior. Ele pertence ao Internacional e já foi emprestado para outros clubes. Mas, também pela dificuldade que o colorado tem demostrado com os extremas, é possível que seja aproveitado por lá em 2021.

Deixe uma resposta