Imagem: Rede Esportiva

O técnico Hemerson Maria deixou claro, tanto nas escalações como nas entrevistas, que ainda não está seguro para fazer com que o Brasil proponha jogo diante dos adversários.

No segundo empate da equipe na Série B diante da Ponte Preta, o técnico relembrou os últimos jogos do Gauchão e ressaltou que, mesmo na vitória diante do São Luiz, não gostou do rendimento.
Embora este não seja o estilo dos sonhos da maioria que acompanha futebol, é preciso reconhecer a eficácia na mecânica de jogo apresentada pelo xavante na arrancada da competição nacional.

A estratégia defensiva é bem clara e, ainda que os adversários tenham dominado os jogos em posse de bola, as oportunidades claras de gol foram escassas.

É bom ver o jogo e ouvir o técnico para compreender melhor a intenção e como funcionou na prática. Ainda falta equilibrar a equipe para que, mesmo com proposta reativa, consiga chegar mais vezes ao ataque, para começar a vencer na competição.

Cuidado com o Luiz Henrique
Assim como a maioria da torcida rubro-negra, também me empolguei com as atuações do jovem atacante Luiz Henrique no seu retorno. Mas concordo com a explicação do técnico para não o efetivar como titular.

No ano passado o também jovem Cristian foi decisivo em alguns jogos e, como é normal em garotos em formação, oscilou entre boas e más atuações, passando a ser muito criticado.
Hemerson Maria explicou que atuou na maior parte da carreira na formação de atletas e citou alguns exemplos como Roberto Firmino e Felipe Luiz que passaram por ele e, antes de estourar, passaram por um período de maturação.

Ainda que não tenha atuado muito na base do Internacional, a passagem pelo colorado fez bem para o garoto. Voltou mais forte e com personalidade para decidir as jogadas sem medo.
Contra o Cuiabá a melhor oportunidade do Brasil foi numa jogada individual sua e diante da Ponte Preta acertou um belo chute no travessão.

Com certeza será muito útil durante a Série B, mas não dá para jogar toda responsabilidade em cima dele.

Vitória é obrigação
Não existe jogo fácil em Campeonato Brasileiro da Série B. O velho clichê serve principalmente para as equipes intermediárias da competição. Porém, ainda que não exista vitória por antecipação, jogos como o deste sábado diante do Oeste, vencer é obrigação.
Com a vitória, os empates nos dois primeiros jogos serão bons resultados, porém, com derrota já deixam de ser.

Óbvio que ainda teremos muitas rodadas pela frente mas o ideal é manter uma regularidade de média para cima o quanto antes.

Deixe uma resposta