Arte: Rede Esportiva

Nos últimos 10 anos, quando trabalhei como repórter e comentarista esportivo nas principais emissoras de rádio da cidade, sempre ressaltei a importância que eu via em não ser contraditório. Me explicarei para não parecer sê-lo.

Na primeira coluna, falei sobre não ser importante pensar nas competições nacionais neste momento, mas, com o surgimento de um nome, faço essa projeção, pois, se realmente esse atleta desembarcar em Pelotas, será só para disputar a Série D. Falo do goleiro Renan, do Esportivo, que é alvo do Pelotas. Seu irmão, Ivan, que inclusive foi preparador de goleiros do Lobo, confirmou os contatos do clube. Seria uma grande contratação.

Se o Gauchão acabar e Renan for anunciado, o Pelotas trará um goleiro incontestável. Atrevo-me a dizer que seria o grande goleiro que o Pelotas traria desde Paulo Sérgio, em 2013. Ele não é mais o Renan do Inter, mas, para o futebol do Interior, é um goleiro acima dos padrões, e, sem nenhuma dúvida, é de uma turma acima de Douglas Silva, Matheus Claus, Airton, Giovane e outros. Pode dar errado? Pode. Mas apostar em um nome como o goleiro Renan mostra um arrojo por parte do departamento de futebol do Pelotas que há algum tempo não se via.

———————————
Sigam Canal do Eduardo Torres no YouTube@eduardootorres, no Twitter, para seguir acompanhando as opiniões desta coluna.

Deixe uma resposta