Minuano, ao centro e ao lado de Pelé, pela Seleção Brasileira (Fonte: Terceiro Tempo)

Axel

Ex-volante, hoje com 49 anos, iniciou a carreira no Santos e defendeu também clubes como São Paulo, Sevilla e Cerezo Osaka-JAP. Em 1992, foi chamado por Carlos Alberto Carreira para um amistoso da Seleção contra a Costa Rica, que terminou com vitória por 4 a 2 para o Brasil: gols de Raí (três vezes) e Renato Portaluppi. Passou pelo áureo-cerúleo em 2007.

Daniel Carvalho

Com técnica diferenciada, Daniel Carvalho se fez presente na seleção desde a base. Em 2003, foi campeão e eleito um dos melhores jogadores do Campeonato Mundial Sub-20. Três anos depois, já na equipe principal, foi responsável por marcar o primeiro gol da “Era Dunga”: em jogo contra a Noruega, que acabou 1 a 1, em Oslo. Além do Pelotas, onde encerrou a carreira, estão no currículo do meia: Inter, CSKA, Atlético-MG, Palmeiras, Botafogo, entre outros.

Flávio Minuano
Autor de mais de 1000 gols (o milésimo marcado defendendo o Pelotas), segundo os próprios cálculos, Minuano está entre os maiores artilheiros da história do futebol brasileiro. Com passagens por Inter, Corinthians, Fluminense e Porto, começou a trajetória no Lobo em 1976. Na Seleção, durante a década de 1960, atuou ao lado de nada menos que gênios como Jairzinho, Gérson, Garrincha, Ademir da Guia e Pelé.

Maurinho
Campeão brasileiro por Santos e Cruzeiro, o ex-lateral-direito Maurinho disputou a Copa das Confederações de 2003 pela Seleção. Apenas entre 2004 e 2006, porém, sofreu cinco lesões no joelho. Tornou-se, assim, um jogador que atuava pouco. Mas a qualidade do seu futebol se preservou. Em 2010, contratado pelo Pelotas, disputou o Gauchão e foi muito bem, ajudando o time a chegar à decisão da Taça Fábio Koff (a segunda fase da competição). A derrota por 3 a 2 para o Inter não tirou o brilho daquela boa campanha. De Maurinho e do Pelotas.

Michel Bastos
Revelado no Pelotas, em 2002, o lateral-esquerdo, ponta e meia viveu grandes momentos no futebol francês, atuando por Lille e Lyon. Atuou também por clubes como Grêmio, Schalke 04, Roma, São Paulo e Palmeiras. O maior diferencial na carreira, porém, foi ter sido titular da Seleção na Copa do Mundo de 2010. Jogou como lateral e tinha Gilberto, à época no Cruzeiro, como reserva.

Deixe uma resposta