Com o futebol rolando sem a presença das torcidas, os fanáticos ficam com aquela saudade das movimentações em dia de jogo. Pensando nisso, o Rede Esportiva convidou torcedores da dupla Bra-Pel para relembrarem momentos inesquecíveis ao lado do clube.

Pelo lado áureo-cerúleo, o fanático Maurício da Silva Doleski, de 34 anos, frequenta a Boca do Lobo há 20. Ele destacou os fatos mais marcantes em sua trajetória apoiando o Lobo.

Foto: arquivo pessoal

• Grêmio 1 x 2 Pelotas – 08/04/2010
Em uma das façanhas memoráveis da história do clube, o Pelotas venceu o Tricolor, de virada, no Estádio Olímpico e, de quebra, eliminou o Grêmio nas quartas de final da Taça Fábio Koff.

“Tirar a invencibilidade do Grêmio, no Olímpico, foi sensacional. Sendo que estavam há mais de 50 jogos sem perder”, comentou.

• Brasil 0 x 3 Pelotas – 27/09/2013
Outro marco para o torcedor do Lobo é a vitória por 3 a 0, no clássico, diante do Brasil. Na ocasião, o Pelotas conquistou o primeiro turno da Copa Sul-Fronteira, promovida pela Federação Gaúcha de Futebol.

“Esse ficou conhecido como o Bra-Pel do Coutinho. Foi lindo ver aquele baile em plena Baixada”, lembrou Maurício.

• Pelotas 3 x 0 Esportivo – 27/05/2018
Valendo vaga nas semifinais da Divisão de Acesso, após perder para o Esportivo por 2 a 0 no jogo de ida, o Pelotas conseguiu uma virada e venceu por 3 a 0 na Boca do Lobo.

“O jogo de volta contra o esportivo foi marcante demais e histórico. Depois de 2 a 0 lá, fazer 3 a 0 em casa e classificar… Foi de arrepiar”, disse.

• Pelotas 2 x 0 Cerâmica – 30/11/2008
Na final da Copa Lupi Martins, o Pelotas recebeu o Cerâmica, na Boca do Lobo. A equipe da casa venceu por 2 a 0 e levantou a taça da competição. Os gols foram marcados por Sandro Sotilli e Tiago Martins. Com título, o Pelotas ainda conquistou uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro de 2009.

“O título da Copinha contra o Cerâmica foi pra lá de especial, pois foi o primeiro título do Pelotas que eu vi e estava presente”, recordou.

• Internacional 3 x 2 Pelotas
A Taça Fábio Koff, em 2010, teve Colorados e Áureo-cerúleos se enfrentando na decisão. O segundo turno do Gauchão daquele ano ficou com o Inter. Quem saiu ganhando foi o Lobo, mas a equipe da capital conseguiu o empate e a virada.

“Nessa decisão de turno contra o Inter, apesar da derrota, jogamos muito. O primeiro tempo, principalmente, foi de ‘gala'”, analisou.

______________________________

Por Tanize Sedrez, com supervisão de Rafaela Tavares.

Deixe uma resposta