Arte: Rede Esportiva

Não importa a fragilidade do adversário, o que interessa é cumprir com a obrigação e foi dessa forma que o Pelotas avançou as quartas de final da Copa Seu Verardi.

Se na primeira fase o time não inspirava confiança e se atrapalhava diante de adversários mais fracos, nas oitavas de final o Lobo, já sob o comando de Antônio Picoli, atropelou o Cruz Alta nos dois confrontos.

Veio para a Boca do Lobo já em vantagem de 2 a 0 e ainda assim atacou o tempo inteiro, venceu por 4 a 0 e criou situações para ampliar ainda mais a vantagem.

Evidente que é fundamental descontar o semiamadorismo do Cruz Alta, mas inegável o crescimento áureo-cerúleo com o novo comandante. A troca de passes é mais rápida e no campo do adversário. É um estilo de jogo mais agressivo. Porém, precisa ser testado diante de um adversário mais forte.

Adversário instável

O São Borja, próximo adversário do Lobo, fez uma grande campanha na primeira fase. No entanto, as dificuldades para passar pelo 12 Horas, um empate e uma vitória por 1 a 0 no final do segundo jogo, colocam uma interrogação sobre a qualidade do time.

É uma equipe forte em casa e que tem jogadores experientes como o meia Chiquinho e o atacante Jajá, mas, pelos nomes e a diferença de divisão entre as equipes, o Pelotas entra novamente como favorito nos duelos.

Ninguém ganha antes do jogo acontecer, mas o Lobo parece estar vacinado contra uma eventual soberba que possa complicar as atuações.

Um bom resultado no primeiro jogo em casa é fundamental, mas não definitivo, para dar uma tranquilidade maior no confronto de volta.

Destaques individuais começam a justificar o investimento

Pouca atrativa, a primeira fase da competição parece não ter motivado nem os jogadores. Aos poucos os principais nomes do elenco começam a se destacar mais.

Com um futebol mais dinâmico e objetivo, o meia Wallacer e os extremas Jô e Juliano cresceram muito de produção. Os dois primeiros vieram para fazer a diferença e começam a dar essa resposta. O último chegou mais discreto e se destacou desde as primeiras oportunidades.

Ainda é preciso calma para uma avaliação mais conclusiva, em função dos adversários, mas a movimentação e produtividade empolgam.

Deixe uma resposta