Arte: Rede Esportiva

A hora de é de mobilização total
Cada um sabe onde aperta o seu sapato. Quem tem a obrigação de pagar as contas é quem deve tomar as decisões financeiras nos clubes de futebol.

A definição da direção do Pelotas para os valores de ingressos no jogo diante do Grêmio no próximo domingo, causou muita reclamação por parte dos torcedores, principalmente nas redes sociais.

Considerando as circunstâncias, achei o valor de R$ 60 exagerado. A campanha da equipe até agora é muito ruim, o jogo será televisionado e o horário, ainda com clima de verão, não é lá muito convidativo.

Entendo que o foco deveria ser em lotar o estádio, criar um clima de pressão em sintonia de time e torcida para a missão complicada que é vencer o Grêmio. Mas, repito, quem tem a obrigação de pagar as contas é quem deve avaliar o melhor caminho.

Mais que jogar bem o fundamental é vencer
Tecnicamente, vários jogadores do atual elenco áureo-cerúleo já deram boa resposta atuando por outras equipes. Mas, talvez por não ter encaixado as características, o time está muito abaixo da expectativa.

Além da baixa pontuação, apenas cinco pontos em 18 disputados, o time tem sido muito irregular durante as partidas. Até tem lampejos de bom futebol, porém falha demais e sofre muito gol.

O ideal é ganhar e jogar bem, no entanto, já passando da metade da competição, houve somente uma vitória e sem que viesse acompanhada de uma grande atuação.

Resta agora ao técnico Luiz Carlos Winck organizar o time defensivamente e, pelo menos buscar os pontos necessários para se manter na primeira divisão.

Projeções necessárias
A sequência do Pelotas no segundo turno está longe de ser confortável. Nos três jogos que tem em casa, pegará o Grêmio, o clássico Bra-Pel e o São José-POA. Fora enfrenta Esportivo e Caxias.

Para chegar aos 11 pontos, número projetado para evitar a queda, precisará vencer dois ou empatar 3 e ganhar um.

O, digamos que mais vencível, é o São José-POA, mas será na última rodada. Para evitar a queda, necessariamente, terá que fazer o que não fez até agora.

Tudo é possível, até classificar, porém, para que isso ocorra, o Lobo precisa se reinventar.

Deixe uma resposta