Foto: Rede Esportiva

Lobo precisa de foco na arrancada

A proximidade de adversários diretos é o único fator positivo a ser avaliado no lado do Pelotas, após o encerramento do primeiro turno e da pequena intertemporada realizada até agora.

O time encerrou o primeiro turno com uma derrota preocupante diante do São Luiz em Ijuí, que o deixou na zona de rebaixamento, com quatro pontos. Abaixo, apenas o Novo Hamburgo com três e acima, os mais próximos são Brasil e São Luiz com os mesmos quatro pontos, mas em vantagem no saldo, o São José-POA com cinco e o Aimoré, próximo adversário, que tem seis.

Além dos reforços, pelo menos no papel, não corresponderem a expectativa, o grupo ainda teve duas baixas de jogadores que vinham sendo utilizados. Vitão e Gabriel Gomes que deixaram a equipe, não eram unanimidades é verdade, mas se foram utilizados nos dois últimos jogos, supõem-se que estavam melhores que os demais.

A justificativa da direção é que os salários eram altos pelo rendimento e as saídas darão um fôlego para buscar novos reforços.

O problema nem sempre é quem sai e sim quem vem. Os reforços, terão que justificar o termo e não chegarem somente para inchar o grupo.


Privacidade e tempo de trabalho

O que ameniza a pressão é que o Winck chegou em cima do laço para o jogo diante do Juventude e conquistou a única vitória da equipe na competição e depois disso, ainda com pouco tempo, foi a Ijuí e para sofrer a derrota mais preocupante.

Após o encerramento do turno os treinos e até os dois jogos-treino foram de portões fechados.

A direção e a comissão técnica optaram por mais privacidade ao grupo e talvez tranquilidade para realizar os trabalhos.

O problema é que, sem muitas mudanças e com resultados ruins nas movimentações diante da dupla de Bagé, a desconfiança da torcida aumenta.

Adversário direto e motivado

A reestreia no Gauchão será a primeira das seis decisões que o Lobo terá pela frente. O Aimoré, adversário da primeira rodada, também luta contra o rebaixamento, mas logo na chegada dos pelotenses Hélio Vieira, técnico, e Alexandre Santos (Xuxu), auxiliar, o time venceu o Grêmio por 2 a 1, chegou aos seis pontos e mudou o astral para a sequência.

Um empate, pelas circuntâncias, já não será bom, mas uma derrota será muito complicada porque, além de permanecer na zona de rebaixamento, perderá um adversário direto.

 

Deixe uma resposta