Foto: Tales Leal / AI Pelotas

Um dos reforços contratados para a disputa da Série D do Brasileiro, o goleiro Renan esteve na sala de imprensa para responder as perguntas dos jornalistas, virtualmente, através do canal do clube no YouTube. Na entrevista, o experiente camisa 1 falou sobre a chegada ao Lobo, sobre o grupo de jogadores e os desafios da competição.

“Foi uma semana atípica, começamos os treinamentos esperando todo esse protocolo para ser integrado ao grupo e já fizemos treinamento com bola. Acho que o Pelotas tem um grupo muito promissor, com relação tanto ao trabalho quanto ao grupo de jogadores, para esta Série D. Eu venho para aportar em cima disso, claro que dentro da linha de trabalho do comandante, que é o Colbachini, e toda comissão técnica. A gente vem para buscar esse entendimento e transformar isso em resultado. Considero muito positivos esses primeiros dias, os primeiros contatos com o grupo de jogadores e com o trabalho que vamos executar na sequência”, avaliou.

Aos 35 anos, Renan é bicampeão da Libertadores, campeão do mundo e medalhista olímpico, mas nem por isso o desafio de disputar a Série D pelo Lobo será fácil. “A palavra retomada significa bem esse momento, tanto meu quanto do clube. Quando decidi ficar um período de oito meses em casa, para organizar a parte física, mental e ver o que eu queria para a minha sequência, não tem como, dentro do futebol as coisas acontecem rápido e acaba perdendo espaço. Não consegui me recolocar dentro dos campeonatos que estava disputando posteriormente. Agora com o Pelotas tendo essa retomada de calendário nacional, tenho a oportunidade também na minha parcela individual de carreira, mas com o objetivo fixo de sucesso do Pelotas. É claro que as coisas vão acontecer individualmente se acontecer de forma coletiva para o clube. Buscamos sempre dentro desse objetivo chegar na Série C”, comentou.

Renan também comentou sobre os primeiros adversários do Lobo. O grupo 8 tem Pelotas, Marcílio Dias, Novorizontino, Caxias, Joinville, Tubarão, São Luiz e São Caetano. “É um campeonato difícil para mapear fidedignamente cada equipe. A gente sabe que tem equipes que estão em um momento de transição, assim como nós, com a chegada de jogadores e pouco tempo de comando técnico. Temos que usar esse tempo que temos para nos prepararmos e vivermos jogo a jogo. Pensar primeiramente na estreia, contra o Marcílio, e depois ir desenhando cada adversário”, disse.

Faltando um mês para a estreia na Série D, confira informações dos adversários do Lobo

Veja a entrevista na íntegra através da TV Lobão

 

Deixe uma resposta