Foto: Talyssa Machado / AI ECPP

A equipe feminina do Pelotas está em treinamento para os primeiros confrontos da temporada. Alternando os treinos entre o Parque Lobão e a Boca do Lobo, as Lobas foram convidadas para disputar dois jogos amistosos contra o Inter. As partidas serão no dia 1º de maio, em Porto Alegre, com as equipes sub-16 e sub-18. Depois, a ideia é que em julho o Colorado venha a Pelotas para jogar contra o sub-14, sub-16 e sub-18, no Parque Lobão.

Segundo o coordenador geral do Pelotas Phoenix, Marcos Planela, esse intercâmbio com o Internacional busca dar visibilidade às atletas. “É uma forma de dar oportunidade aos nossos destaques e emprestar quatro ou cinco atletas para, quem sabe, jogarem o Brasileiro (sub-18) pelo Inter ou Grêmio”, afirmou.

A competição nacional sub-18 será realizada pela primeira vez na história pela CBF e acontecerá entre os meses de julho e agosto. Disputarão o campeonato 24 clubes.

Sem vaga para o Pelotas
O intercâmbio áureo-cerúleo com clubes como Grêmio e Inter é uma estratégia para alavancar a carreira das atletas. Isso porque atualmente não há competições estaduais nas categorias de base – um problema que se acentuou no ano passado, quando a Associação Gaúcha de Futebol Feminino encerrou suas atividades e passou suas atribuições à FGF, que ainda não organiza competições femininas de base.

“As atletas estão sempre dispostas a melhorar e mostrar o seu melhor”, Talyssa Machado, assessora de imprensa das Lobas

A inserção do Pelotas em campeonatos nacionais de base também é algo inviável no momento, já que as vagas do Brasileiro sub-18, por exemplo, são destinadas aos 10 clubes melhores posicionados no Brasileiro Feminino A1, aos dois melhores posicionados no Brasileiro Feminino A2 e aos 12 clubes melhores posicionados no Ranking Nacional de Clubes (RNC) 2019 Masculino.

Foto: Talyssa Machado /AI Pelotas

“Não dá para parar de lutar por espaço e visibilidade. Independente das dificuldades, o pessoal em volta do ECPP (Esporte Clube Pelotas Phoenix) dá um jeito de ajudar, agregar e fazer acontecer, pelo menos aos poucos. As atletas estão sempre dispostas a melhorar e mostrar o seu melhor. Acho que isso é uma das maiores motivações para seguir e buscar o melhor para elas, as Lobas”, falou a assessora de imprensa Talyssa Machado ao Rede Esportiva.

A previsão para que o Lobo volte a ter uma equipe feminina adulta e dispute o Campeonato Gaúcho é 2020. Para o segundo semestre deste ano, há um movimento dos clubes do estado que trabalham com a base. “Queremos fazer uma competição. Talvez a Federação chancele alguma coisa, custeie a arbitragem ou dê a premiação, algo do gênero”, disse Planela.

Deixe uma resposta