Foto: Tales Leal / AI Pelotas

Quase um ano e meio após levantar a taça da Divisão de Acesso com o Pelotas, Tiago Gaúcho está de volta à Boca do Lobo. Sem as vibrações e jogadas dentro de campo, o ex-volante atuará nos bastidores, sendo um elo entre comissão técnica, jogadores e direção. O cargo que Gaúcho assumirá, de coordenador técnico, foi desempenhado por Rafael Farias na última temporada.

Como jogador, Tiago vestiu a camisa azul e ouro por seis temporadas e esteve em momentos marcantes do clube. Conquistou a Tríplice Coroa em 2013/14 e a Divisão de Acesso no ano passado. Durante as passagens pelo Lobo e pelos outros clubes onde atuou, a liderança sempre foi uma característica do atleta. Fator que fez a diferença para que fosse convidado para o cargo.

Foto: Luis Gustavo Amaral

Em entrevista à Rádio Pelotense nesta semana, o presidente Gilmar Schneider destacou a importância de ter um “dirigente de vestiário”, com a experiência de campo e que conhecesse bem o clube e a torcida – na ocasião, ele não entregou o nome, mas disse que essa pessoa já estava contratada. Um dia depois, foi anunciada a chegada de Gaúcho para a função.

O Rede Esportiva entrevistou o novo dirigente, que afirmou estar muito feliz e preparado para o cargo: “Veio na hora certa, não caio de paraquedas nessa função. Toda a minha vida, sempre fui um líder positivo por onde passei, sempre procurei me cercar de pessoas. Trago essa bagagem, essa experiência. Juntando com profissionais como o Álvaro (Prange, gerente-executivo), acho que tem tudo pra fazer um casamento perfeito, todos pensando em um único objetivo, que é fazer o Pelotas maior do que já é”, disse.

Para aceitar o novo desafio na carreira profissional, Gaúcho, que estava no Gama-DF, se despediu dos gramados. “A hora de parar o cara não sabe né, mas foi algo bem pensado. Graças a Deus cada oportunidade que aparecia eu era feliz, conquistava algo importante, com equipes importantes. Este ano conquistei um título inédito para o Gama, invicto, então sempre tem a esperança de um ano a mais. Só que as dores já são corriqueiras, não te abandonam mais. Eu tô me formando também em administração, gestão de pessoas”, contou.

Atrelado a essa situação de já estar pensando no momento de pendurar as chuteiras, chegou um convite especial. “Estar retornando a um clube que eu gosto, que eu tenho um sentimento muito grande, um carinho muito grande, a cidade e as pessoas sérias que estão no clube, com a possibilidade de uma projeção grande… Fazer parte disso aí sempre me chamou atenção, sempre foi uma vontade minha, então juntou o útil ao agradável. Por um lado se encerra um ciclo e por outro inicia um novo”, disse.

O ano de 2020 para o Lobo será de recomeço em nível nacional. Com a vaga na semifinal da Copa Seu Verardi, o Pelotas está garantido na Série D e terá novamente um calendário cheio. “Acho que o Pelotas está no caminho certo, tem um grupo de jogadores com uma base muito boa, uma comissão técnica experiente. Tenho certeza que o Pelotas vem forte, e eu acrescentando minhas ideias, o que o Tiago Gaúcho é, mostrar para quem está chegando a importância de vestir esta camiseta, e junto com os demais que a gente possa pensar em um objetivo só: de vitória para o Pelotas, de crescimento e projeção. É com esse pensamento que eu volto”, afirmou.

Se dentro das quatro linhas o torcedor sabe bem como é Gaúcho, fora delas o ex-atleta promete a mesma intensidade. “O torcedor áureo-cerúleo me conhece, sabe do grande respeito que tenho por eles e da grande admiração. Sabe que da mesma forma que me entreguei sempre para o bem do Pelotas, para buscar os seus objetivos, fora (de campo) não será diferente. Com muita cobrança, com muita responsabilidade e comprometimento com o clube. Tenho certeza que o Pelotas pode ser muito maior do que já é. Já é um grande clube, de expressão, e espero que o Pelotas busque um patamar ainda maior com projeção nacional. Tem possibilidade para isso, tem estrutura para isso e acima de tudo tem uma torcida apaixonada que sempre vai estar presente”, finalizou.

Deixe uma resposta