Foto: Ricardo Duarte / AI Inter

A apresentação oficial do volante Eduardo Person foi na tarde desta segunda (8), na sala de imprensa do Estádio Bento Freitas. Embora receoso com o frio, o jogador ressaltou a oportunidade de jogar a Série B pela primeira vez na carreira.

Jogar a Série B representa a possibilidade de alavancar a carreira do jovem de 22 anos, que cita o Brasil como uma oportunidade de crescimento profissional:”Na minha opinião o Brasil é o terceiro maior clube do Rio Grande do Sul. Tem o Grêmio, o Inter e consequentemente o Brasil de Pelotas. É uma vitrine, vou jogar minha primeira Série B e espero desempenhar o meu melhor futebol”, disse.

Falando sobre carreira, a de Person teve uma pausa no ano passado, quando sofreu uma lesão no joelho: “Infelizmente eu tive uma cirurgia na cartilagem, estava quase acertado com outro clube e na mesma semana levei uma pancada no joelho. Foi um processo demorado de dez meses. Fiquei três meses só fazendo fisioterapia porque tava dando lesão grau 1. Enfim, foi a cartilagem e isso é passado. Já voltei a atuar em bom nível, fiz quatro partidas oficiais e algumas não-oficiais e agora o que eu espero é poder dar alegrias ao torcedor xavante”, explicou.

Embora o tempo sem jogar futebol preocupe alguns torcedores, Person garante que está pronto para entrar na equipe xavante: “Tô 100%. Fiquei algumas semanas parado por conta da Série D, mas mantive os treinos físicos e a academia por causa do fortalecimento do joelho. Cheguei a jogar no Beira-Rio, joguei cerca de 35 minutos com a equipe reserva. Foi um jogo que me senti bem, joguei tranquilo, até falei ‘que campo bom, bola boa, parece que o jogo passa mais rápido'”, falou, sobre o amistoso em que o Brasil venceu o Inter por 1 a 0.

“Na minha opinião o Brasil é o terceiro maior clube do Rio Grande do Sul. Tem o Grêmio, o Inter e consequentemente o Brasil de Pelotas. É uma vitrine, vou jogar minha primeira Série B e espero desempenhar o meu melhor futebol”, falou Eduardo Person.

De chegada no Rubro-Negro, o atleta aproveitou a oportunidade para apresentar suas características a imprensa da cidade e aos torcedores: “Eu sou um segundo volante que tem característica de chegar na área. Sou muito ofensivo, tenho dinâmica, gosto de chegar na frente e acho que vou agregar bastante ao clube”, comentou.

Ainda falando sobre a maneira que gosta de jogar, Person revelou que Rogério Zimmermann teve um papel fundamental na definição da sua posição em campo. Quando treinava o time do Joinville, o técnico analisou a forma de jogo do atleta e o mudou de posição: “Na base eu jogava de 10, de costas para o jogo. Quando o professor Rogério foi para o Joinville, ele viu que eu tinha característica de explosão muito forte, de poder vir com o jogo de frente. Ele viu isso em mim e me colocou para jogar de segundo volante, e eu me saí superbem, até ganhei premiação individual. Eu sou um jogador de meio-campo, independente da posição eu tento me adaptar o mais rápido possível para estar jogando”, contou.

Foto: Beto Lima / AI Joinville

O jogador ressaltou que o Rogério abriu as portas no Joinville a ele e outros atletas da base, dando a oportunidade da profissionalização. E agora é o momento de enfrentar um desafio ainda maior: “Uma das pessoas que eu tenho mais gratidão é o Rogério. Não é querer puxar sardinha para ninguém, mas minha família sempre ensinou: gratidão e respeito por todos. E isso eu sempre vou ter como princípio na minha vida. Espero poder fazer o bom trabalho que fiz com ele lá no Joinville”, comentou.

Deixe uma resposta