Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva

Na quinta (18), o Brasil recebe o Paraná, às 21h30, no Estádio Bento Freitas, pela décima rodada da Série B. O meia Murilo Rangel conversou com a imprensa na véspera da primeira partida em casa após a pausa para a Copa América.

Adversário rubro-negro, o Paraná vem de três vitórias consecutivas, sendo a última delas contra o líder Bragantino. Fato que não assusta o atleta, que conta com a presença do torcedor para superar os paranaenses. “O Paraná vem de uma boa vitória, mas nós também viemos de uma excelente vitória, então vai ser um grande jogo, um jogo parelho e duro. São dois times do sul do país. O Paraná tem as suas forças, mas nós dentro de casa também temos e vamos, com certeza, demonstrar a nossa força e o nosso valor”, analisou.

A função que tem exercido na equipe e a importância dos companheiros para que o coletivo sobressaia foram pontos destacados pelo atleta. “É o que todos os treinadores pedem para um meia hoje em dia: finalizar e estar pisando na área. É o que eu tenho feito e o Bruno (Paulo) tem ajudado bastante porque é um jogador também muito inteligente, que tem uma noção de ocupação de espaço. No momento que ele ocupa um espaço, eu ocupo outro. No meu último gol estava nós dois fora da área e eu pude fazer a tabela com ele. Ele ficou fora e eu ocupei o espaço que encaixou”, explicou.

Murilo Rangel é o artilheiro do Brasil na Série B com dois gols. Marcou contra América-MG e Botafogo-SP. Feito que o jogador trata como um estimulante para a realização do trabalho diário: “Tô cada vez mais leve, mais solto. Você jogando bem, fazendo gols, dando assistências, isso te dá uma confiança a mais, uma leveza para fazer as coisas acontecerem naturalmente.”

Sobre a chega de Bolívar, Murilo Rangel comentou: “Com certeza ainda vai ser preciso um tempo de adaptação. São poucos dias, começamos o trabalho na segunda-feira. A gente vem de um ótimo resultado fora de casa, contra a forte equipe do Botafogo-SP. Ele (Bolívar) tem passado algumas coisas para nós, mas creio que ainda leva tempo, não tem como mudar radicalmente de um jogo para outro”, comentou.

Assim como falou o técnico Bolívar na apresentação, Rangel também comentou a importância de fazer valer o fator casa e somar pontos dentro do Bento Freitas: “Nós, principalmente os atletas, sabemos que a Baixada tem que ser o nosso forte, sempre foi o forte do Brasil. Já vim aqui contra, senti essa força e quero muito que isso aconteça agora a meu favor. Estamos trabalhando para isso. Acho que amanhã é um dia oportuno, um dia muito bom para fazermos isso acontecer, conquistar os três pontos dentro de casa e jogar impondo nosso ritmo, nossa força”, falou.

Deixe uma resposta