Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva

Na tarde desta segunda (15), o técnico Bolívar foi oficialmente apresentado no Bento Freitas. Além dele, a entrevista coletiva contou com os novos membros da comissão técnica: o auxiliar Patrício Boques, o preparador físico Márcio Vitória e o analista de desempenho Jeferson Ramos.

Bolívar ressaltou a importância de jogar junto da torcida e falou que a grandeza do clube é um atributo a mais para o desenvolvimento de um time competitivo e aguerrido. “Vamos implantar nossa ideia de futebol. Buscamos montar um time competitivo, que dê orgulho para a torcida”, comentou.

Chegando para o ocupar o cargo que foi de Rogério Zimmermann, identificado com a torcida, Bolívar elogiou o trabalho deixado pelo antecessor, com uma equipe muito bem estruturada: “Não podemos discutir a importância do Rogério na história do Brasil. Tenho um carinho muito grande por ele. Cada técnico tem sua maneira, seu jeito de agir. Quando pegamos uma equipe estruturada, temos que só fazer alguns retoques”, disse.

As contratações ainda não estão no pensamento do treinador, que pretende conhecer a fundo o elenco xavante e valorizar os atletas que estão disponíveis. “É muito precoce tirar uma opinião do que será necessário até o final da B. Teremos um feedback melhor esta semana para sermos objetivos e pontuais nas possíveis contratações. Precisamos trazer jogadores que querem vestir essa camisa”, explicou.

Na metodologia utilizada pelo técnico, o estudo sobre os adversários é um fator fundamental: “Trabalhamos muito em cima do que apresentam os adversários. Podemos mudar o sistema de jogo de acordo com as características dos atletas. Temos que montar um time polivalente, competitivo e que faça o fator Bento Freitas prevalecer”, comentou.

Um dos principais motivos alegados por Rogério para a saída do clube foram os problemas financeiros. Parte dos salários atrasados dos jogadores foram pagos na última semana. E sobre isso, Bolívar disse: “Não é só o Brasil, vários clubes atrasam salários. O presidente já deixou claro que isso vai ser solucionado. A transparência do Ricardo (Fonseca) ajuda no ambiente de vestiário e de credibilidade com os atletas.”

Sobre o restante da Série B, Bolívar traçou o principal objetivo:”É uma competição difícil. Se você ganha, você sobe na tabela. Precisamos da pontuação para se livrar do risco de uma queda para depois pensar em outros objetivos. Temos que trabalhar jogo a jogo, passo a passo com muita calma e equilíbrio”, comentou.

Jeferson Ramos, analista de desempenho (Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva)

Márcio Vitória, preparador físico (Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva)

Patrício, auxiliar técnico (Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva)

Deixe uma resposta