Foto: Carlos Insaurriaga / AI Brasil

Acostumado a usar o Bento Freitas como aliado, o Brasil nesta temporada não mantém a tradição. Isso porque, em 2019, o aproveitamento rubro-negro tem sido melhor quando a equipe joga longe de casa.

Até o momento, o Xavante fez 24 jogos no ano. Metade na Baixada e a outra, fora. Enquanto teve aproveitamento de 30,5% atuando no Bento Freitas, o time já alcançou 38,8% longe dos próprios domínios.

A explicação para o aproveitamento superior fora está no excesso de derrotas em casa: até aqui, o Xavante perdeu sete dos 12 jogos no Bento Freitas. Empatou apenas dois e venceu três. Longe de Pelotas, perdeu apenas quatro vezes, empatou cinco e venceu três.

Se quiser maior regularidade na Série B, o Brasil já sabe o que precisa fazer: retomar a soberania nas partidas no Bento Freitas.

Arte: Rede Esportiva

Deixe uma resposta