Foto: Nelson Perez / AI Fluminense

Na tarde desta terça (25), aconteceu uma reunião entre os times que integram a Primeira Liga e foi anunciado o fim da competição. A ideia é que seja criada uma associação dos times no lugar da disputa.

A reunião foi na sede do América-MG, na capital mineira, onde estiveram presentes os presidentes de América-MG e Paraná, e os representantes de Brasil, Fluminense, Criciúma, Ceará, Grêmio, Inter, Atlético-MG, Chapecoense, Vila Nova, Athletico e Corinthians. O Cruzeiro não esteve presente. A pauta reunião era o término do torneio e a sugestão de criação de um novo modelo de união entre os times: uma associação nacional de clubes visando melhorias em conjunto no futebol brasileiro.

O torneio foi disputado nos anos de 2016 e 2017. O último, com a participação do Brasil – que esteve no grupo com Fluminense, Inter e Criciúma. Na ocasião, o Xavante foi eliminado na primeira fase pelos cartões amarelos, critério desempate depois de pontos e saldo de gols.

Os clubes envolvidos na competição emitiram um comunicado oficial afirmando que o “calendário do futebol brasileiro já está superlotado”.

Os vencedores das únicas edições foram o Fluminense e o Londrina.

Comunicado oficial na íntegra:

“A Primeira Liga, por meio de reunião entre representantes de clubes fundadores, filiados e convidados, definiu nesta terça-feira suas novas diretrizes de atuação.

Após o debate, os clubes decidiram uma proposta de ajuste e evolução da Primeira Liga, que vai trabalhar em prol do futebol brasileiro, solucionando questões relevantes e pertinentes a todos os clubes.

A principal definição é de que a Primeira Liga não vai mais organizar uma competição, pois entende que o calendário do futebol brasileiro já está superlotado.

Desta forma, a Primeira Liga se propõe a contribuir para a construção de uma Associação Nacional de Clubes, a fim de trabalhar com foco na unificação das agremiações em busca de melhorias para o futebol brasileiro, tais como:

– Aperfeiçoamento e modernização das legislações esportiva, trabalhista e tributária;
– Regularização da intermediação de negócios no futebol;
– Captação de novas receitas no mercado para o futebol;
– Entre outras;

Os Clubes irão trabalhar conjuntamente com as entidades de administração do desporto na busca de soluções para o crescimento do futebol brasileiro.”

Deixe uma resposta