Foto: Rede Esportiva

Pode até ser que novos jogadores já estejam acertados e ainda não anunciados pela direção do Brasil, mas, mesmo com ano atípico em função da pandemia, a direção rubro-negra precisa qualificar muito o plantel para a disputa da Série B.

Estamos a um mês da data estipulada pela CBF para o início da competição e o Xavante é um dos poucos clubes que estarão na disputa e até agora não anunciaram reforços.

De acordo com levantamento divulgado no Rede Esportiva, além do Brasil, apenas mais três equipes não reforçaram o grupo.

A contratação do técnico Hemerson Maria renovou a esperança do torcedor, mas ele não entra em campo e precisa, sem dúvida alguma, de mais qualidade no elenco.

O recomeço
A longa parada no futebol brasileiro possibilitará a quem não vinha bem, zerar a conta e recomeçar praticamente do zero.

Não há garantia de que as equipes que estavam em bom momento retornarão da mesma forma. Muitos grupos acabaram sendo desfeitos e isso gera incertezas de como será a partir de agora.

O Brasil, embora já tivesse passado por maior turbulência, não vivia um grande momento técnico. No Gauchão está fora da zona do rebaixamento, que já nem existirá mais neste ano, e na Copa do Brasil havia sido dominado e derrotado pelo Brusque no primeiro jogo da terceira fase. Se o confronto de volta fosse em seguida, seria praticamente impossível a reversão, mas com a parada, o cenário já pode mudar.

Porém para que isso ocorra, principalmente o Brasil, terá que voltar com um futebol muito diferente do que vinha sendo apresentado.

Série B diferente
Os clubes vivem, assim como toda população, um momento de muita insegurança. A série de restrições impostas está dificultando a preparação de todos, porém, como existe variação de complexidade do vírus nas diversas regiões, existe também desigualdade em condições de treinamento entre as equipes.

Em função do aumento de risco identificado pelas autoridades em Pelotas, o Brasil está perdendo, no mínimo, uma semana de treinamento, a um mês de iniciar a competição.

A Série B é sempre complicada, mas a deste ano tende a ser ainda mais desafiadora pelos novos padrões impostos.

Deixe uma resposta