Imagem: Rede Esportiva

Não há como piorar. Esse é o alento. No jogo da manhã do sábado, o Brasil vai enfrentar um adversário extremamente mais ajustado e de mais qualidade que o seu time. O jogo contra o Operário será muito complicado, as perspectivas não são as melhores, e o jogo é de fundamental importância. O quadro não é dos melhores, definitivamente.
Em minha última coluna ressaltei que o jogo no estado (quase) vizinho, precisa ser um balizador: melhora ou melhora. Aí, tu, meu querido e estimado leitor, deve pensar: “Claro, Eduardo. É muito fácil falar. Mas melhora como?”

E eu respondo, rapidamente, para ti: a melhora pode ser em performance ou resultados. Até acho que o momento requer mais agilidade em melhora em resultados, mesmo sabendo que melhorando o nível, em tese, a vitória venha mais fácil. Mas, assistindo ultimamente aos jogos do Brasil, vamos combinar que é meio difícil pensar em melhora significativa de performance.

Então, vejamos pelo lado “positivo”: não tem como piorar. Aos fatos: em uma partida onde é fundamental pontuar, primeiro pensemos em não perder. Para isso, é necessário estancar a sangria defensiva, e armar algo do gênero para que não seja tão fácil entrar na defesa rubro negra como vem sendo atualmente. Isso pode passar por diversas questões que envolvem nomes, mas principalmente, ajustes táticos. Do jeito que está, não pode ficar.

Após o principal, parar de sofrer defensivamente, os pormenores ofensivos são outro ponto. Repito o que já venho dizendo: se faltar qualidade, que sobre vontade e efetividade. O Brasil que escalou divisões nos últimos anos, podia não apresentar um futebol arte, mas era efetivo, combativo e deixava todo o possível referente à entrega, no campo.

É óbvio, aguardo e espero que a melhora ocorra, com uma vitória contra o Operário. Mas deixar o quadro ainda mais grave do que já está, é impossível.

MERECE PALPITE

Chape e Corinthians enfrentam-se hoje, na Arena Condá. Com duas equipes que marcam poucos gols, é arriscado apostar em uma vitória de alguém, porém, a opção menos de 2.5 gols (odd 1.45) é interessante.


Os textos desta coluna são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a opinião dos editores do site.

Deixe uma resposta