Imagem: Rede Esportiva

Em tempos onde uns abrem mão de jogar com o homem de área, e os que ainda usam tem dificuldade de achar, levou tempo, mas, aparentemente, o Brasil achou seu camisa nove. Por mais que a amostragem seja pequena, já dá para falar com alguma convicção: Erison conhece do riscado. Conhece bem aqueles 16,5m e, enfim, o Brasil tem um camisa 9 competente.

O atacante de 22 anos, e que vem por empréstimo do XV de Piracicaba, jogou apenas quatro partidas, mas nos últimos dois jogos, marcou duas vezes, em lances típicos de quem conhece do riscado. Ao que parece, os muitos jogos nos quais o Brasil perdeu tempo com o insuficiente Junior Viçosa e com Ramon, de passagem apagada, chegaram ao fim, com a afirmação do atacante campinense.

Erison mostrou ter presença de área, senso de posicionamento aguçado e, quando precisa, sabe abrir espaço para que alguém entre de trás, como elemento surpresa. Inicialmente, Cleber Gaúcho testou-o em meio aos jogos, mas logo viu que ele seria proridade entre as opções de referência no ataque, e a aposta deu certo.

Não creio que Erison seja tão significativo como foram grandes camisas nove da história do clube, como Bira, Badico, Eder Machado ou até mesmo Nena, mas em uma situação tão difícil como é a atual, saber que se achou um “homem gol” é, no mínimo, alentador.

MERECE PALPITE
Na noite de hoje, Avaí e Vasco enfrentam-se por mais uma rodada pela Série B. Em um partida onde as duas equipes oscilam bastante, e tem vocação ofensiva, apostar em 1.5 gol(odd 1.55) ou em ambos marcam(odd 2.20), pode ser bastante viável.


Os textos desta coluna são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a opinião dos editores do site.

Deixe uma resposta