Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva

Na tarde desta segunda (5), ainda assimilando a emoção da manhã de sábado, Cristian foi o escolhido para conversar com a imprensa no Bento Freitas.

O jovem atacante de 19 anos viveu um momento inesquecível na carreira, no fim de semana: o primeiro gol como atleta profissional, no sábado, quando o Brasil venceu o Vitória por 1 a 0. Oriundo das categorias de base do Xavante, Cristian assinou o contrato profissional este ano e nos últimos jogos tem animado a torcida com suas atuações.

Ao descrever a jogada que originou o gol, Cristian falou da emoção: “Foi uma bola do Murilo (Rangel) lançada para o Grampola. Passou na minha cabeça só acreditar na jogada. Felizmente a bola sobrou e eu consegui dar o tapa, e a bola entrou. Depois do gol foi só emoção e não consegui pensar mais em nada. O cara olha a torcida toda vibrando, o time precisando do resultado. Me emocionei porque eu olhei na arquibancada e vi os meus pais chorando, tô muito feliz”, contou.

Após a partida, o jogador recebeu muitas mensagens de parabéns pelo gol que deu a vitória ao Brasil, que não vencia no Bento Freitas desde antes da pausa para a Copa América: “É uma sensação muito boa. Eu sempre procuro responder todo mundo porque a humildade e a educação vêm de casa. A camisa sete, antes do jogo, eu nem tinha percebido que era a do Milar e tal, aí depois eu cheguei em casa e vi o pessoal todo comentando e me dei por conta, ainda espero dar muitas alegrias para o torcedor”, comentou.

Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva

Durante a partida, o jovem ainda fez algumas jogadas de ataque que assustaram a defesa adversária e levantaram a torcida: “Desde a base sempre joguei na mesma posição, pelos lados, e a minha característica sempre foi a mesma: a velocidade, a agilidade e o drible. Procuro sempre me posicionar para pegar a bola no um para um, e eles (demais atletas) me passam a maior confiança. Quando tô no um para um eles falam: pode ir dentro que seguramos a barra lá atras”, contou.

Focado no futebol e convicto na carreira que quer para o futuro, além de mencionar a família e os valores pessoais, ele fala sobre confiança: “Tô mais confiante agora. No momento que tu entra em campo tá sempre nervoso, mas depois do toque na bola tudo se resolve, fica mais tranquilo. E com o gol agora me sinto mais confiante para a próxima partida”, disse.

Ainda no começo da trajetória no futebol, Cristian elege um fator especial que está trabalhando para evoluir: “Eu preciso ganhar mais força, estou ciente disso. A força da base para o profissional é muito diferente. Mas pegando a bola livre, na velocidade, dificilmente os jogadores pesados vão conseguir acompanhar”, falou.

Foto: Jonathan Silva / AI Brasil

Deixe uma resposta