Em meio aos treinamentos para o retorno à Série B do Brasileiro, o atacante Juba conversou com a imprensa na tarde desta segunda (1º). O jogador comentou sobre este período de treinamentos e os aspectos que deseja melhorar para ajudar o time.

Foto: Victor Lannes / Rede Esportiva

Algumas equipes da Série B utilizaram esta pausa para fazer intertemporadas de alto nível. É o caso do Bragantino, que após a parceria milionária com o Red Bull Brasil está fazendo treinamentos e amistosos em Salzburg, na Áustria. O Botafogo-SP, próximo adversário do Xavante, é outro time que passou por um teste forte: venceu o Corinthians em um amistoso.

Juba destacou a importância de trabalhar ao máximo no cenário disponível para o clube. “O que acaba fazendo a equipe crescer é esse entrosamento, e a gente está trabalhando nisso. Corrigir alguns erros também, não só os erros mas também melhorar algumas coisas que já estão sendo feitas. Creio que as equipes estão fazendo essa intertemporada com mais qualidade, até fora do país. Mas a gente tem que focar aqui e fazer o que está dentro do nosso possível, que é trabalhar muito forte para dar essa sequência e conquistar os objetivos do clube”, falou.

Questionado sobre o posicionamento e a movimentação no segundo tempo do amistoso contra o São José, o atacante comentou que fazer a diagonal para o lateral poder avançar é um aspecto que vem sendo treinado pelo grupo: “Abrir este espaço para o lateral é até uma forma de jogar como um segundo meia. Teve algumas oportunidades que o Ricardo pôde passar. Tive mais presença de área e pude dar um passe para o Diogo, e (pude) estar mais presente na área para estar mais perto do gol para de repente sobrar uma bola e poder finalizar. A gente vem trabalhando isso”, explicou.

Titular nas cinco primeiras partidas, nas quais o Xavante perdeu quatro e venceu uma, Juba foi perdendo este status a partir da sexta rodada. Ocasião que ele atribui ao bom momento do seu concorrente: “Tenho que trabalhar bastante. O Marcinho entrou e entrou muito bem, estou ciente disso. Tenho que melhorar também porque tenho que ajudar na marcação e também na frente fazendo os gols, ou dando algum passe e assistência. A melhora é do grupo todo, quando as coisas começam a acontecer no coletivo, individualmente você consegue aparecer um pouco mais. Temos que continuar batendo nessa tecla para melhorarmos o coletivo”, comentou.

Deixe uma resposta