Foto: Victor Lannes

Em entrevista concedida ao repórter Marcelo Prestes, da Rádio Universidade, após polêmica envolvendo o volante Felipe Guedes, o presidente Ricardo Fonseca falou sobre ressentimento com o rival Pelotas e esclareceu, da parte do clube, como aconteceu o episódio no qual o jogador foi anunciado pelo Brasil e apresentado pelo Pelotas.

Questionado sobre um possível ressentimento em relação ao co-irmão pela reviravolta na negociação do volante Felipe Guedes, o dirigente fez algumas provocações. “O Brasil é muito maior, não dá para fazer comparação com o Pelotas. O Brasil está em uma Série B, Copa do Brasil, Copa SP… O Pelotas só tem o Gauchão. Não tem outra coisa para fazer. O Brasil está muito acima do adversário que nós temos na cidade. O Brasil vai para a quinta temporada de Copa do Brasil, o adversário só participou uma vez. Nunca participou de Série B, nem sabe o que é Série B”, disse.

Em relação ao ocorrido, Fonseca detalhou como foi a negociação desde o início. “Negociamos desde o início de dezembro com Felipe Guedes, acertamos as tratativas de contrato, salário, era um contrato de um ano. Fizemos um pré-contrato, encaminhamos à ele, tiramos a sua passagem aérea para se apresentar no dia 27 com o restante do grupo. Lá pelo dia 22 ou 23 ele pediu para se apresentar no dia 2 porque tinha algumas coisas para fazer, nós trocamos a passagem do dia 27 para o dia 2 sem problema nenhum. Conversamos com a comissão técnica, que entendeu. Infelizmente, depois do dia 29 não tivemos mais contato, por uma questão de não atender telefone… Mas, como estávamos com pré-contrato e as passagens tiradas, nós não nos preocupamos”, contou.

Ainda segundo o presidente, este pré-contrato citado por ele, não havia retornado ao Brasil. O atleta não chegou a assinar e re-encaminhar ao clube.

“Totalmente uma questão de palavra que não foi honrada, quando você dá o “ok” é porque está tudo acertado. Era um salário bom, compatível com os que estão no clube. Contrato de um ano, que iria jogar uma Série B, pela visibilidade, Copa do Brasil. Mas, infelizmente, o atleta não honrou com o que havia acertado com o clube”, disse.

Palavra de Guedes
Para o jogador, as coisas não foram bem desta forma. Em coletiva realizada durante a apresentação no Pelotas, o atleta disse ter ficado surpreso ao saber que estava presente nos relacionados do Xavante para o Gauchão. “Não sabia que eles tinham me anunciado lá (no Brasil). Fiquei sabendo através de um amigo depois do ano novo. Na real eu estava indo para São Paulo. Tinha acertado com um time de São Paulo para jogar o Campeonato Paulista. Entrei em um acordo com o Tiago (Gaúcho) e hoje estou aqui. Não sei te dizer porque e quando foi isso que eles anunciaram ”, disse.

Ainda segundo ele, as negociações com o Xavante não foram para frente. “Primeiramente existiu o contato do Pelotas e logo em seguida esse de São Paulo, fora alguns outros que também surgiram. Mas, recebi sim o contato deles (Brasil), e a gente não chegou em um acordo. Não sei porque me anunciaram e falaram que eu viria para cá. Enfim, agora sou Pelotas, sou Lobo, respeito o Brasil como qualquer outro time”, falou.

A escolha pelo Pelotas se deu pela identificação e também o plenejamento proposto pelo clube”Além do carinho que eu tenho pelo Pelotas, o planejamento que me passaram, o Picoli (treinador) me ligou e eu fiquei muito satisfeito. Vim para somar”,

Entenda

Desde novembro o nome do volante Felipe Guedes, ex-Guarani, que passou pelo Pelotas em 2013 e 2014, estava sendo especulado pela imprensa nos dois clubes: Brasil e Pelotas.

Em 27 de dezembro, dia da apresentação oficial do Brasil, o atleta teve sua foto e nome apresentados juntamente ao elenco xavante, inclusive foi anunciado nas redes sociais do clube.

Na manhã desta sexta-feira (3), o Pelotas apresentou oficialmente o volante como reforço para o Gauchão 2020 com direito a coletiva de imprensa.

Felipe Guedes (E) defendeu o Pelotas nas temporadas 2013 e 2014. (Foto: Maurício Martins)

O volante defendeu o ABC na Série C deste ano e, depois, acertou com o Guarani para a disputa da Série B. Aos 28 anos, tem 32 jogos em 2019, segundo o site O Gol.

Deixe uma resposta