O técnico Rogério Zimmermann foi a voz da sala de imprensa nesta quinta (23). Na entrevista coletiva, ele comentou sobre os treinamentos, a torcida e falou ainda sobre a equipe.

Questionado se os erros de chute a gol da equipe poderiam ser por ansiedade, ele respondeu. “Não sou muito dessa questão psicológica, é mais fácil você chegar em uma resposta rápida: é ansiedade. Até pode ser um pouco disso, mas é uma questão técnica. Eu posso estar ansioso, mas se eu quero fazer um chute que a bola vá baixa e não suba muito, mesmo ansioso, eu coloco o pé do lado da bola, projeto meu corpo pra frente e bato no meio da bola. Quando o cara vai chutar, ele não fica pensando se está ansioso, ele chuta.”

Foto: Jonathan Silva / AI Brasil

Veja o que mais foi assunto na coletiva:

Treinamentos

“Acho que quanto mais nós treinarmos, melhor será para reforçar as ideias que a gente tem sobre futebol. Treinar vários outros tipos de situação, nesse caso está sendo proveitoso, estamos conseguindo colocar em prática aquilo que foi planejado.”

Torcedor

“Eu nem sabia dessa questão do ingresso (promoção) e tal. Que legal! Eu particularmente gosto disso e acho que deveria ser sempre. E aí não estou falando do Brasil, mas de uma maneira geral. Acho que o futebol começou a elitizar, e uma grande parte da população não tem vindo mais a jogos por questão financeira. Às vezes sai mais barato pagar uma mensalidade de TV.”

“Essa relação com a torcida tem que ser permanente. Isso eu me preocupo, temos que trazer mais torcedor inclusive quando estamos ganhando. Eu espero que o torcedor venha, empurre o time independente do resultado. Gostaria, mas não vou pedir isso, não vou cobrar. Se acontecer deve ser de uma maneira natural. Não me sinto, com os resultados que estamos tendo, à vontade para pedir para o torcedor ajudar.”

Escalação

“Sempre tem uma base do jogo passado, mas eu sempre me permito até o último momento definir a equipe.”

Deixe uma resposta