Arte: Rede Esportiva

O brasileiro é imediatista, e este traço da nossa cultura em nada ajuda atividades que requerem planejamento, como o futebol.

O brasileiro quer ir ao médico, tomar um remédio e assim sanar sua dor, mas não quer mudar seu estilo de vida, pois isso demanda tempo.

Isso não quer dizer que o treinador nunca deve ser demitido. Em alguns momentos, como em todos os setores, há uma “fadiga dos materiais” e o mais saudável para todos os envolvidos é a troca do comando. Também há situações extracampo, como a perda de controle sobre o grupo de atletas, ou quando estes não acreditam mais nas ideias e no discurso do treinador.

Por que um treinador é contratado? Quando um clube vai ao mercado para encontrar esta importante peça para sua comissão técnica, alguns fatores devem ser levados em consideração. Quais suas ideias de jogo, se gosta de ter a bola, se prefere um time mais postado e que saia em transições rápidas, ou se opta por uma equipe que marque o adversário em seu campo, sufocando desde o início sua construção, se no ataque vai optar por cruzamentos para a área inimiga, e para isso deve ter um centroavante bom no jogo aéreo e jogadores de lado de campo que tenham um bom cruzamento etc. Essas combinações são quase infinitas.

Alguns clubes mantêm uma estrutura tática e contratam atletas com essas características. O Grêmio, por exemplo, joga com dois volantes, dois jogadores de lado, um meia e um centroavante de área, o 9 tradicional. É normal o clube ir ao mercado buscando atletas com estas características, mas isso se deve não só ao modelo de jogo como também à manutenção do treinador. Se o Grêmio, para ficar neste exemplo, resolve trocar o treinador e contrata outro que prefere jogar com dois atacantes de mobilidade, precisará passar por um processo de ruptura, reformular seu grupo de atletas e isso obviamente vai impactar nos resultados até que haja uma adaptação ao novo modelo proposto. A torcida nem sempre tem este entendimento.

Tudo isso deve ser levado em conta por quem contrata e também analisado pelo profissional que assumirá o cargo. Essa análise prévia fará com que o trabalho como um todo ganhe tempo, visto que os impactos da nova metodologia serão menos sentidos. Os resultados virão de forma mais rápida e a pressão sobre todos será aliviada, nunca extinta, mas um ambiente com menos pressão no futebol vale muito.

Deixe uma resposta