Eu não lembro do dia em que conheci pessoalmente o meu amigo Sérgio Cabral, que nos deixou precocemente nesta quinta. Pois era raro alguém “conhecer” o Cabral. Muitas vezes conhecê-lo era etapa vencida: já no cumprimento, as pessoas tornavam-se amigas dele. E na arte de ser AMIGO, aliás, ele era insuperável. Do meu amigo Cabral, 

Continue lendo